segunda-feira, 18 de março de 2013

Tatuagem da Virgem Maria - Desenhos, Significados e Fotos de tatuagens

A Virgem Maria com o bebê Jesus - tem sido um dos símbolos fundamentais do cristianismo e um design de tatuagem muito popular por mais de cento e cinquenta anos. As Tatuagens de Maria e seu filho foram populares entre os marinheiros, como um símbolo da necessidade de permanecerem virtuosos. Em parte, os símbolos religiosos foram pensados para tornarem a punição corporal menos brutal. O design ficou popular no "Old School" gênero de tatuagem e, mais recentemente, tem sido um ícone na cultura latina e cholo, que são fortemente influenciadas pelo imaginário religioso da Igreja Católica. O design também é popular em tatuagens memoriais, principalmente ao lembrar das crianças.
O termo 'Madonna' foi usado em tempos medievais para descrever uma mulher de berço nobre ou grande importância. A Madonna original e Criança referem-se a uma pintura italiana renascentista de painéis de madeira do início do século XIV. Por séculos depois, a Madonna e a criança foram  imortalizadas por alguns dos maiores pintores, escultores e artistas - Botticelli, Da Vinci, Michelangelo, Matisse e Dalí, para citar apenas alguns.




*
Suas pinturas mostram a Virgem  amando. Ela é vista com a criança em seus braços ou sentada no colo. A cor azul passou a ser associada a Maria, representando a Verdade e a Esperança. Anjos apareceram frequentemente nas pinturas da Madonna, já que  era  um residente tanto do reino celestial quanto da terra.
Mais cedo, no século VI nas igrejas bizantinas, as imagens da mãe e da criança  apareciam como ícones, representando-a como Rainha dos Céus. Estas imagens foram consideradas idolatria por alguns, e geraram um pouco de controvérsia. Mas com o tempo, a veneração da Virgem com o Menino se tornou mais popular e a oposição à imagem que aparece nas igrejas diminuiu.


Imagens da Virgem amamentando o filho foram normalmente confinadas a privacidade dos lares onde devoções à Virgem foram praticadas longe das igrejas públicas e catedrais. Em 1480, o artista italiano, Carlo Crivelli, retratou a Madonna e Criança em detalhes incríveis, cercada de insetos, aves, legumes e flores como símbolo do pecado, pureza, redenção e amor. O pecado simbolizava a mosca, enquanto a redenção representava o passarinho. Aves, especialmente o passarinho de ouro, eram símbolos de renascimento. Em 2006, os EUA emitiram um selo de Natal com a Madonna e a Criança com um pássaro, por um artista do século XVIII do Peru. No mesmo ano, um selo de Natal canadense reproduziu a Madonna e a Criança por um artista do século XIX canadense, Falardeau. Em ambas as pinturas originais, o dourado e o vermelho, as cores tradicionais da época, valorizavam a riqueza e a preciosidade do próprio sujeito.



Nenhum comentário:

Postar um comentário